Manejo de Resistência - Arysta LifeScience
PT ES EN

Resistência de Plantas Daninhas

Milho voluntário

Milho voluntário

Durante a colheita do milho safrinha, é comum ocorrer perdas de grãos e espigas, que podem gerar o chamado milho voluntário, também conhecido como planta guaxa ou tiguera, na lavoura de soja.

Esta planta deve ser vista como uma espécie agressiva ao cultivo comercial da soja, já que compete por luz, água e nutrientes, comprometendo a produtividade. Alguns estudos apontam que a presença de 2 a 4 plantas de milho por metro quadrado pode causar a redução de até 50% da lavoura.  

Como manejar

Antigamente, o controle químico do milho voluntário era feito com o herbicida glifosato, porém, a aplicação deste produto não tem mais mostrado resultados satisfatórios, uma vez que essa planta é proveniente de híbridos resistentes a ele.

Um aspecto a ser observado é que a germinação desse milho pode ser desuniforme, resultando em mais de uma única aplicação de herbicidas. A principal recomendação para o controle químico é realiza-lo antes da semeadura ou na pós-emergência da soja, com os inibidores ACCase. Quanto mais jovem a planta, mais fácil e com menor dose será o manejo.

Ações preventivas também são de extrema importância para este problema, como a monitoração do início da planta resistente e evitar a perda de grãos durante a colheita do milho. 

SOLUÇÃO ARYSTA

A Arysta contém em seu portfolio soluções que podem te auxiliar no manejo do milho voluntário, evitando prejuízos de produtividade e qualidade da lavoura. Clique nas imagens para saber mais sobre cada produto. 

 

POSICIONAMENTO


SOLUÇÃO ARYSTA